17/03/2016

AOS VENTOS E FREQUENCIAS

Hoje nada soa como vai soar ou como já se foi, mas existem frequências que circulam ao nosso redor, como uma aura; mas isto é mistico em demasia para que só quer beber e viver bem, eis que hoje somos a mescla de milhões de universos, nosso veiculo? os espaço, o tempo e o nosso núcleo.
Enquanto a metafisica me presenteia com momentos que eu mesmo havia desperdiçado eu aprendo a conversar com o copo, comigo mesmo e com o universo; afinal saber conversar com a própria consciência deveria ser matéria presente nas grades curriculares mundiais, entender o próprio núcleo.
O auto-amor não é egocêntrico ele é racional e reacional, é nos permitirmos errar, nos incentivarmos a acertar e no tranquilizarmos ao tropeçar, mando esta mensagem ao vento, para todas as essências e frequências presentes quem cada ser e em cada gole.

05/01/2016

UM BRINDE, UMA VOLTA E PORRA TODA É SEMPRE BOA!


É uma noite de reflexão, entre serenidade, ressaca e amor; hoje me flagrei querendo mais musica do passado! curioso no minimo, tive aqueles insights de me lembrar que eu não conhecia a cena undergound da musica em 1998, portanto fui conhece-lá! alias encontrei um blog genialmente genial (eu e as hipérboles).
Enfim em direção ao passado encontrei lembranças, pessoas, e algumas musicas que me faziam sentir o sabor e cheiro de algumas determinadas épocas, ah como é gostoso sentir que perdeu a melhor parte, e que o melhor da sua vida já passou...
Hoje decidi retomar a escrita no blog, estou com saudade desta responsabilidade, hoje não tem álcool, mas tem canção e ironicamente quem me quer tem álcool e não esta longe de mim, mas que eu quero, ah esta esta longe...
Eu simplesmente já não me surpreendo com as sacanagens fodedoras de sonhos que a vida me prega, por isso continuo a beber.
Este texto é a síntese da volta de um período em minha vida, e infelizmente jogaram molho tártaro em toda obra que ocorreu.
Sabe aqueles momentos em você não reflete porque seu dia inteiro é uma reflexão? pois bem, sigo assim, o afago geralmente é curto, é bobo, é efêmero e passageiro, as nuvens de fumaça tem visitado cada vez mais a minha sala, e eu ainda amo com o ardor de um adolescente...
A conexão entre os temas da minha rotina tem se perdido cada vez mais, o que torna tudo mais divertido, sou muito fã puzzles!
E este quebra-cabeça termina quando quem quer montar morre, afinal somos meros quadjuvantes e nossa memória um dia não existirá ou melhor apenas a nossa memória existirá, aonde eu quero chegar? a lugar nenhum afinal como eu disse estamos de passagem e a minha sempre sera ao lado do acaso, a lado do descaso, do amor e do impulso, do cigarro solto, do copo, e do abuso, dançando com a menina e caindo com o amigo, afinal "safe game" não é minha praia eu gosto de vestir perigo.
um trago e como sempre UM BRINDE!

28/07/2014

A CAMINHO TAINIDOS

Walter e eu conversamos a manhã inteira sobre em qual direção seguir, minha mente ainda pede para buscar a Melory H. D. mas não posso adentrar a este tipo de objetivos; decidimos prosseguir para a próxima ilha de mercadores, apesar de perigoso é nossa esperança para conseguir suprimento e armas, pretendo comprar algumas tranquitanas e utensílios para armadilhas.
O mar parece ter acalmado próximo as ilhas mercantes de Tainidos, portanto vamos em sua direção, é provável que encontremos algumas "filhas de Sucubus" naquela área, mas elas podem até serem aliadas se soubermos lidar com elas. "filhas de Sucubus" são inteligentes e bonitas, porém as belas criaturas são meio-sangue de antigos lacaios das irmãs Sucubus, vampiras poderosíssimas que se alimentam de alma e energia sexual de marinheiros fortes e belos; as pobrezinhas herdaram no sangue a necessidade de sexo frequente e sangue de animais, mas não necessariamente malignas.
O mar acalmando assim, parece até um preludio de algo devastador que vem chegando, espero que seja o meu navio.




-Tales S.P.

SANTO TEMPO QUE SE FOI

Logo cedo um café sem pensar, um olhar na TV, um olhar
a gente acorda ou nem dorme,
parece que corre a vontade de ver,
de ver se o Mundo mudou só um pouquinho,
hoje eu queria andar como naquele dia,
salgado na esquina,
te amo mãe,
lembranças quentes para lagrimas frias,
um iogurte ao chegar em casa,
te amo mãe
sentado no tapete,
sorrindo novamente,
velho tempo,
tempo velho,
um caderno e uma caneta,
um cuscuz pra comer,
santo tempo, tempo bom.

MENINO DE ESCOLA

Medo do escuro?

nem de longe
nem de perto

Perto do muro?

de frente
tão alto

Escuro aqui fora, pula o muro agora
vai ligeiro, pelo canto, pelo meio, mas vai!

"cuidado menino!"
"tomará que caí"
"mas é tonto mesmo"
"ele é esperto, não caí"
"e para aonde esse guri vai?"
'sei não, mas amanhã é tudo novamente"


SALADA POESIA E QUEM SABE UMA PAIXÃO

O momento é bom, as palavras também, eu continuo a beber e os deuses dizem amém; deitar e refletir pode parecer um tédio, mas é um belo exercício para o desgosto; hoje sentei e olhei para muitas imagens, muitos lugares e momentos; só consegui pensar: "quanta gente, quanta informação".
As vezes as pessoas machucam o nosso coração e deixam uma memória doída no nosso peito, podem ser gases também, mas hoje vi muita coisa que me emocionou, me deixou com saudades de algumas paginas anteriores, queria mais de alguns e menos de outros, queria saborear mais alguns lugares e momentos, porém o homem vive para "sentar no pudim" e comer ração, ainda temos o prazer e o raciocínio, a arte e um pouco mais, portanto, o pranto não cabe na receita da minha salada, nem nos versos de meus poemas, quem sabe uma paixão salva o pranto da solidão.

19/07/2012

um catalogo de pescoços, amor e lembranças

É noite fria, muito fria, mas meu momento é quente, meu passado me chama, me lembra de momentos que eu nem sei se existiram, a realidade é ótima e completa a canção; eu tenho vodka, um pouco de refrigerante e saudades de muita gente, muita gente mesmo. E me permito sentir falta do que não me afeta emocionalmente, mas queria muito emoções do passado, de diversas situações diferentes; eu não sei porque sou tão nostalgico, mas gostaria de gosar na cara do presente e dizer: "não preciso de você vadia, me leve ao passado, aquela delicia!"
Sou daquelas pessoas que aproveita muito, mas muito sempre passa rapido, rapido demais, estou usando uma maldita jaqueta que me incomoda na pescoço; é ai que lembro da quantidade de pescoços que ja provei, que já beijei, já senti falta, já senti nojo, já senti amor...
Em cada pescoço existe uma escência, um movimento, uma entrega; nunca havia parado para pensar como o pescoço tem haver com o sexo e como eu gosto de lembrar e analisar esses momentos; o album do "Earth wind and fire" esta rolando e parece que ele me traz pra perto cada uma das pessoas mais peculiares que ja conheci, cada um dos romances; pela sequencia isto viraria uma orgia de lembranças.
Enfim, viva os pescoços, o alcool e o sexo e amor que ambos proporcionam.