17/03/2016

AOS VENTOS E FREQUENCIAS

Hoje nada soa como vai soar ou como já se foi, mas existem frequências que circulam ao nosso redor, como uma aura; mas isto é mistico em demasia para que só quer beber e viver bem, eis que hoje somos a mescla de milhões de universos, nosso veiculo? os espaço, o tempo e o nosso núcleo.
Enquanto a metafisica me presenteia com momentos que eu mesmo havia desperdiçado eu aprendo a conversar com o copo, comigo mesmo e com o universo; afinal saber conversar com a própria consciência deveria ser matéria presente nas grades curriculares mundiais, entender o próprio núcleo.
O auto-amor não é egocêntrico ele é racional e reacional, é nos permitirmos errar, nos incentivarmos a acertar e no tranquilizarmos ao tropeçar, mando esta mensagem ao vento, para todas as essências e frequências presentes quem cada ser e em cada gole.

0 comentários: